Happiness.
“Pessoas vem e vão”
"Pessoas vem e vão, acontece o tempo todo. Amigos param de te procurar. Músicas novas viram velhas e enjoamos delas. Seus pais já não te colocam mais de castigo, eles apenas se decepcionam com você, o que é ainda pior. E uma hora você vai cansar e vai desistir de você mesmo. Mas mesmo assim, o sol continua nascendo todos os dias de manhã, as estrelas continuam no céu, mesmo que você não as veja. E a lua não desistiu de você, ela continua brilhando na esperança que você se sinta um pouquinho mais feliz ao vê-la, e lembrar que não importa onde as pessoas que você ama estejam, todos nós estamos perto, de baixo do mesmo céu."
"Me pego pensando em você, nas coisas que quero te contar, coisas engraçadas, estranhas e tristes. Então eu percebo que você não está mais por perto, é difícil pra mim, sabe? Parece que depois de tanto tempo não caiu a ficha ainda, bate aquele desespero de não ter mais a pessoa em quem eu mais confiava, por perto, de não ter pra quem me abrir, alguém que possa me entender, que me ouça…
Mesmo depois de todas as decepções, de tantas mentiras. Eu ainda sinto sua falta, como se cada minuto fosse uma eternidade para mim."
"Três minutos de música, anos de lembranças."
"Me desculpe, eu sempre quero falar com você. Sinto muito quando demora muito para responder, eu fico triste. Me desculpe se eu digo coisas que podem te chatear. Me desculpe se eu sair como irritante. Sinto muito se você não quer conversar comigo tanto quanto eu quero falar com você. Me desculpe se eu penso em você muito e muito frequentemente. Me desculpe se eu digo coisas insignificantes. Me desculpe se eu te falar sobre meu drama sem sentido quando você realmente não se importa. Me desculpe se eu sair como sendo pegajosa, mas é porque eu gosto de você."
"Talvez eu fosse retardado. Era possível. Freqüentemente me sentia inferior. Queria apenas encontrar um jeito de me afastar de todo mundo. Mas não havia lugar para ir. Suicídio? Jesus Cristo, apenas mais trabalho. Sentia que o ideal era poder dormir por uns cinco anos, mas isso eles não permitiriam."
"Eu não queria destruir nada, nem ninguém. Só queria sair de fininho pela porta dos fundos sem causar alvoroço nem consequências."
"Você é a única coisa que eu tenho e que aparentemente me faz bem. E isso me dá um medo danado, porque olha, de todas as coisas que eu já tive, todas elas, juro, todas, não estão mais comigo. Aí eu fico com medo de perder você. E eu não sei se já te disse isso alguma vez, mas eu não quero perder você."
"Cara, quer saber? Eu desisto. Desisto de tentar fazer com que a gente dê certo. Desisto de tentar te concertar. Desisto de tentar arrumar a bagunça que você faz comigo. É cara, eu desisti de tudo que nós planejamos. Tô jogando tudo pro alto, deixando tudo pra trás. Parece impossível? Sim cara, parece. Mas não é. Eu desisto de você."
"Ninguém tem a noção do tempo. Quem disse que a madrugada é hora de dormir? Onde ta escrito que sessenta segundos é um minuto? Onde viram que um ano é igual a 12 meses? Ninguém tem a explicação pra isso, só sabem que sabem, e ponto. E se ninguém tem a noção desse tal tempo, como vão saber que ele cura um coração partido?"
"Eu sou detalhista. Sou aquela pessoa que repara no seu olhar e na pele quando sente um arrepio. Que te abraça no primeiro leve tremor de frio. Que sente o seu sorriso no canto da boca quando você quer rir mas lembra que estava chateada comigo e não podia demonstrar nada. Eu me incomodo quando eu digo “eu te amo” e você responde “eu também” ao invés de dizer “eu também te amo”. Eu me incomodo quando não recebo aquela sms de “boa noite” que você manda todo dia e começo a me perguntar no que eu errei. Eu percebo demais e me incomodo demais. O que passa despercebido pra você como um grão de areia, pra mim será um martelo que me machuca pesando como um erro imperdoável."
theme